"Sonhos não morrem, apenas adormecem na alma da gente." Chico Xavier -Sonhe, acredite, lute, vá em frente, os sonhos foram feitos para serem realizados!

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

A história de Halloween escolhida!



Tudo começou na minha cidade, uma pequena cidade do interior de Santa Catarina. Eu tinha uns 8 anos de idade, e minha casa foi construída em cima de um cemitério, sempre a noite na hora em que eu estava no quarto ouvia passos, vozes risadas mais nunca vi ninguém por ali, no começo achei que era minha família acordada.
Ai certo dia minha mãe perguntou quem levantava da cama de madrugada e ficava andando pela casa, ai descobrimos que não era ninguém.
Os dias foram passando e nada mudava, as vozes as gargalhadas e os passos à noite continuavam.
Certo dia notei algumas manchas de sangue pela sala, quando me deparei com o sangue chamei logo minha mãe para ela me explicar o que estava havendo, e mais uma vez minha mãe ficou sem palavras, apenas seu tom de pela ficou branca.
Um padre amigo de nossa família lembro-me o nome dele até hoje o padre Valentim, quando ele entrou, fez sua oração e disse que o que ele podia fazer já o fez.
A noite chegou e fomos para o quarto dormir, e já tarde da madrugada os passos, risadas estavam pela casa, mais algo dessa vez estava estranho porque havia alguém chorando, chegava a certos momentos a soluçar, eu uma criança fiquei paralisada não conseguia nem abrir minha boca para chamar minha mãe, quando em certo momento apareceu uma mulher toda ensangüenta gritando, e logo em seguida um jovem de aproximadamente 25 anos chorando pedindo socorro, me lembro como se fosse hoje, não sabia o que fazer, engoli o choro para eles não me ouvirem, ai passado alguns minutos três homens soltando gargalhadas, riam como se algo de bom tivesse acontecido, lembro que parecia um tormento essa noite, pois o dia não amanhecia.
O dia demorou mais amanheceu, quando ouvi minha mãe pulei da cama e corri para seus braços, ela já notou que algo estava errado, me mandou sentar e contar tudo.
Assim que contei minha mãe foi à prefeitura, cartório foi atrás para ver quem tinha morado antes naquela casa.
Eu e meus irmãos ficamos com a babá e esperando ela chegar, passado horas ela chega, sua pela estava branca, seus lábios roxos, e começou a nos contar, naquela casa em solo era um cemitério, ficou por lá por mais de 50 anos, mais um jovem casal havia se matado no cemitério e a partir desse dia nunca mais deixou de se ouvir gritos da mulher sendo morta e seu amor pedindo socorro em lagrimas e as gargalhadas dos caras que fizeram tamanha crueldade.

Fim

Nessa.

Parabéns, Nessa! Obrigada a todos que participaram e até a próxima.

3 comentários:

claudia disse...

Parabéns a vencedora,merecida,e uma alegria receber uma ligação de uma pessoa tão admirável,com uma voz,que dá paz na gente.Aproveite esse papo,a Miryan é daqeulas amigas que todo mundo gostaria de ter.

raquel lago disse...

dinda linda passei pra dezer que o blog esta lindissimo! parabens querida ! que deus ilumine os seu passos!

raquel lago disse...

parabens tem uma familia linda !amada obrigado por me seguir no tt